Reajuste do teto para opção ao lucro presumido é insuficiente

Sobe para R$ 78 milhões o limite de faturamento para opção das empresas ao regime do Lucro Presumido. Apesar da boa notícia, reajuste não representa grande benefício devido ao desgaste inflacionário do período, mais de dez anos de congelamento. Para Sérgio Approbato Machado Júnior, presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento no Estado de São Paulo (Sescon-SP), mesmo não sendo o ideal, “este aumento de 62,5% significa estímulo ao desenvolvimento dos pequenos negócios no Brasil”. A Lei 12.814/2013 que regulamenta a decisão foi publicada no Diário Oficial e passa a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2014.


SOBRE O SESCON-SP E AESCON-SP

Desde 1949, o SESCON-SP e a AESCON-SP conciliam a prestação de serviços à luta permanente em prol dos interesses dos empreendedores e dos contribuintes brasileiros. Nos próximos três anos, a nova diretoria concentrará seus esforços em ações que colaborem com a sociedade e com as quase 18 mil empresas contábeis e mais de 84 mil de assessoramento no estado de São Paulo.