Folha de S.Paulo 12/08/2013

Decolar.com é suspensa de Sindicato de Empresas de Turismo de SP

 

O Sindetur-SP (Sindicato das Empresas de Turismo no Estado de São Paulo) suspendeu a Decolar.com por 180 dias por causa da forma com que o site apresenta as tarifas das passagens comercializadas –com o valor do bilhete, as taxas aeroportuárias e uma taxa de serviço. A empresa foi notificada nesta segunda-feira.

Segundo o presidente do Sindetur-SP, Eduardo Nascimento, a forma com que a Decolar.com mostra seus preços implica em criação de “concorrência desleal” com a maioria dos membros do sindicato, agências de turismo tradicionais. Ele diz ainda que o Sindetur-SP recebeu queixas de consumidores e de associados.

“A Decolar.com abaixa o preço no anúncio e, quando o cliente finaliza a compra, tem uma taxa”, explica Nascimento. “Pode ser que em um momento fique mais barato, mas o importante é que o que ela [a Decolar.com] apresenta nos anúncios não é verdade”.

Procurada pela Folha, a Decolar.com afirma trabalhar de acordo com Código de Defesa do Consumidor e que seu sistema possibilita ao usuário saber de modo discriminado o que está sendo cobrado.

Segundo Nascimento, a Decolar.com havia sido notificada há seis meses e apresentou uma defesa que não foi aceita pela diretoria da Sindetur-SP, o que culminou com a suspensão. Enquanto estiver suspensa, a empresa não pode usar serviços oferecidos pelo sindicato, como, por exemplo, assessoria jurídica.

A Decolar.com afirma que vai, no tempo adequado pelo Sindetur-SP, apresentar uma nova defesa. Segundo Nascimento, caso a empresa não modifique seu sistema de vendas em 180 dias, ela será desligada do sindicato.

Em nota, a Decolar.com diz que não é uma operadora de turismo tradicional, pois oferece informação sobre os melhores preços e condições existentes no mercado.

No dia 1º de agosto, a American Airlines anunciou a suspensão da venda de seus voos na Decolar.com e em todos os seus sites afiliados, por considerar que o site estava adotando práticas “desleais e duvidosas quanto as tarifas”.

Veja mais Notícias.