Analista político Gaudêncio Torquato fala da posição de PSB em relação a Marina Silva

 

Gaudêncio Torquato, doutor em Comunicação e analista político, avalia que o PSB não terá alternativa a não ser escolher Marina Silva como substituta a Eduardo Campos.

“Ela tem condições de arregimentar não apenas a votação que ela teve em 2010 (de 20 milhões), mas até aumentar”, projeta. Torquato também diz que haverá um “voto do coração” em Marina, por causa da comoção nacional gerada após o falecimento trágico de Campos. “Tenho a hipótese de que teremos um forte voto do coração este ano no Brasil”.

Torquato reconhece que o PSB tem forte resistência à figura de Marina, mas avalia que “se o PSB quiser realmente buscar o poder, tem que lançar a Marina Silva”.

 Terceira Via?

Questionado se Marina Silva pode realmente ser considerada uma alternativa à dualidade PT/PSDB, visto sua história com o Partido dos Trabalhadores, o analista lembra que a até agora vice na chapa de Campos tem demonstrado discordâncias com a política de Dilma.

“A maior amizade que Marina tem com o PT é junto com o presidente Lula, não com Dilma”, avalia.

Torquato lembra ainda que a ex-ministra do Meio Ambiente quer viabilizar sua Rede Sustentabilidade e talvez possa integrar a agenda da sustentabilidade à campanha deste ano.

O analista conclui ressaltando a emoção que pode estar tomando conta de Marina e que ela provavelmente só pensará no tema da sucessão – ou não – em 5 a 6 dias, depois que o corpo de Eduardo Campos for enterrado.

Ouça a entrevista

Veja mais Entrevistas, Notícias.