Micro e pequenas criam 22% mais vagas formais em 2019

VALOR ECONÔMICO

A recuperação do emprego com carteira assinada no ano passado, mesmo que aquém do desejado, foi puxada pelas contratações feitas pelas micro e pequenas empresas. Os pequenos negócios terminaram o ano com um saldo de 731 mil pontos de trabalho, um aumento de 22% em relação aos 599 mil empregos de 2018, segundo análise feita pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com base nos dados do Cadastro Gral de Empregados e Desempregados (Caged), e repassada ao Valor. O desempenho, o melhor em cinco anos, garantiu que o país fechasse o ano com um saldo positivo de 644.079 empregos formais em 2019. O resultado do emprego no país só não foi melhor porque as médias e grandes empresas fecharam 88 mil vagas no ano passado, quase o dobro na comparação com 2018.

Na semana passada, o secretário do Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, disse que oS dados de 2019 foram positivos e estão em sintonia com a retomada da economia. Para ele, a tendência de geração de emprego é de alta e pode encostar em 1 milhão neste ano, caso a economia cresça próximo dos 3%. A Secretaria de Política Econômica (SPE) estima uma expansão de 2,4% do PIB neste ano. Mas a expectativa é de que esse valor seja revisado para cima e fique mais perto da marca de 3%. A última vez que o país superou a marca de 1 milhão de vagas com carteira foi em 2013: 1,1 milhão. Naquele ano, antes de o país entrar no ciclo recessivo que perdurou até 2016, a economia brasileira cresceu 3%.

Em 2019, os pequenos negócios registraram saldo positivo de emprego em todos os setores da atividade econômica. Apenas o setor de serviços foi responsável pela criação de 394.662 postos de trabalho. Por outro lado, conforme análise do Sebrae, as médias e grandes empresas registram saldo positivo de emprego apenas no setor de extrativa mineral (3.480 vagas). O presidente do Sebrae, Carlos Melles, informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o resultado em 2019 confirma a força e a importância estratégica dos pequenos negócios para a economia do país. “O saldo de empregos gerados pelos pequenos negócios sinaliza a continuidade da retomada da economia do país e mostra que, por mais um ano, foram as pequenas empresas que sustentaram a geração de postos de trabalho com carteira assinada” , destacou. Em dezembro, no entanto, as pequenas empresas registraram um saldo negativo no emprego e fecharam 136,1 mil vagas. Já no caso das médias e grandes, foram fechadas 155,8 mil postos no mês passado.