Porandubas nº 320

A artrite…

Nesses tempos de papa velhinho, que tal abrir a coluna com esta historinha ?

O bêbado entrou no ônibus aos tombos. Malvestido, sujo, tossindo, tropeçando, tremendo, com um jornal na mão, sentou-se ao lado de um padre. A cada arranco do ônibus, tombava para o lado do padre, que, irritado, o empurrava sem piedade ou indulgência, e com nojo. O bêbado abriu o jornal, tentou ler, mas não conseguia porque tremia muito, bateu no braço do padre :

– Padre, o que é artrite ?

– É uma doença muito ruim, muito triste, muito feia, muito nojenta, que dá nas pessoas que bebem muito.

– E mata, padre ?

– Mata sim, e mata rápido. Ou o doente para de beber ou morre logo.

– Padre, o senhor jura que não está me enganando não ?

– Juro por essa cruz que está aqui no meu peito. Não estou enganando. E tem coisa pior. Quem morre de artrite, porque não parou de beber, não vai para o céu, nem mesmo para o purgatório. Vai direto para o fogo do inferno.

– Coitadinho dele, padre.

– Dele, quem ?

– Do Papa, padre. O jornal está dizendo aqui que o Papa está com artrite.

O padre se levantou, trocou de lugar, e foi lá pra frente. (Da pena engraçada do Nery)

Maluf reza por Haddad

Paulo Maluf até que tentou rezar por José Serra. A condição : ganhar posições no governo Geraldo Alckmin. Que não aceitou o pleito. Serra, por sua vez, prometia cargos na prefeitura, após assumir o cargo. Maluf correu para outro altar, o de Fernando Haddad, o “novo”. E Lula, o papa, levantou a voz e articulou para ele um cargo no Ministério das Cidades. Os fins justificariam os meios. Uma Secretaria de Saneamento. Saneamento ? Isso mesmo ? Sim. O Brasil é mesmo o país da piada pronta. Mas é bom lembrar que o ex-prefeito já aderira a Marta Suplicy, em 2004, no segundo turno, quando ela disputou e perdeu a campanha para Serra.

Sob as bênçãos de Lula

O papa Luiz Inácio não teve como recusar. Maluf teria dito : quero fechar a aliança entre PP e PT na minha casa. E convidou Lula para dar uma chegadinha por lá. O ex-presidente da República chamou a patota da alta cúpula do PT paulista e lá se foi o grupo para os jardins do Paulo. Que não perdeu a pose. Acariciou a cabeça de um constrangido Fernando Haddad. Lula ficou no centro da foto. Sorrisos gerais. Abraços e apertos de mão. E assim foi selada a união do amor com o ódio. Expliquemos. Paulo Maluf proclamou que aderia a Haddad por “amor a São Paulo”. Em passado recente, o PT destilava ódio contra Maluf. Inclusive, acirrou tanto o malufismo que conseguiu compor o verbo malufar. Vejam no dicionário o que significa.

Os néscios

Não admira que os néscios se julguem muito sabedores, eles que têm a vantagem de desconhecer que ignoram“. (Marquês de Maricá)

Partidos amalgamados

Não se pretende dizer que os outros partidos são puros, éticos, dignos, com escopos doutrinários e ideológicos. Não. Vivemos, hoje, o ápice da crise da democracia representativa : partidos sem doutrina, amalgamados; parlamentos em declínio; oposições funcionais, sem discurso; bases sem ânimo para participar. Vivemos, hoje, o ciclo da tecnodemocracia, que reúne a esfera política, as estruturas e quadros burocráticos e os núcleos de negócios. Como diria Maluf, não há, nesses tempos pragmáticos, nem esquerda nem direita; o que há são minutos e segundos de TV e rádio.

Haddad sobe

O efeito Lula começa a se mostrar. Fernando Haddad subiu de 3% para 8%. Deverá chegar aos 25%/30% históricos do PT em São Paulo. Serra permanece com os 30%, mas sua taxa de rejeição é de 32%, só superada pela rejeição de Netinho de Paula, do PC do B. Tudo indica que o segundo turno será disputado por Serra e Haddad. A pesquisa Datafolha constata, ainda, que a influência de Lula, em São Paulo, caiu 10 pontos percentuais, de 49% para 39%. Chalita mantêm-se praticamente na mesma posição. Ante uma campanha que tende a ser muito polarizada, será difícil para o candidato peemedebista romper o duelo entre tucanos e petistas.

Filosofia do Barão I

Pérolas do Barão de Itararé :

– Cobra é um animal careca com ondulação permanente.

– Tudo seria fácil se não fossem as dificuldades.

– Sábio é o homem que chega a ter consciência da sua ignorância.

– Há seguramente um prazer em ser louco que só os loucos conhecem.

– É mais fácil sustentar dez filhos que um vício.

Marta fará falta ?

A pesquisa Datafolha indica : Marta Suplicy não fará falta à campanha de Haddad. Ora, mais uma razão para a senadora desculpar-se e cair fora. Mas Lula vai deixar ?

CPI das Águas Correntes

Para onde vai a CPI das Águas Correntes ? Desembocará no oceano da Papuda ou no deserto dos inocentes ? PT está rachado. Duas alas abrem visões diferenciadas. PT da Câmara estaria na retranca, acusa o PT do Senado. Cenários : Demóstenes condenado pelo Conselho de Ética do Senado e provavelmente também pelo plenário. Única quase certeza. O resto tem cheiro de pizza de condimentos variados.

Maluf na TV

Paulo Maluf diz que vai aparecer na TV pedindo votos para Haddad. O PT diz que ele não irá. A conferir.

O milionário

O milionário, ao ser perguntado quanto dinheiro era o bastante, replicou ‘só um pouquinho mais’. Reconhecia uma característica essencial da vida humana. Há razões positivas pelas quais o poder tende a ser uma bola de neve e é dado àqueles que o possuem“. (Kenneth Minogue)

Erundina coerente

Luiza Erundina rejeita ser candidata a vice de Fernando Haddad. Acusando a estocada com a entrada de Maluf na coligação, não topou entrar no jogo. A foto da turma toda, junta, foi a gota d’água. Não será candidata. Alega, porém, que pedirá votos para Haddad. O PSB recusa a vice, mas comporá a aliança.

Luta de classes

Não se pode dizer que Luiza Erundina é uma oportunista. Sua conduta é elogiável. Continua a morar num pequeno apartamento, não tem a exibição peculiar dos políticos e é pessoa afável. Pode, sim, cultivar o seu socialismo, apesar de se constatar que os socialistas, nesses tempos pragmáticos, vestem roupas costuradas com os fios mais fortes do capitalismo. Luiza só erra quando compara uma eleição à luta de classes.

Pérolas do Barão II

– A esperança é o pão sem manteiga dos desgraçados.

– Adolescência é a idade em que o garoto se recusa a acreditar que um dia ficará chato como o pai.

– O advogado, segundo Brougham, é um cavalheiro que põe os nossos bens a salvo dos nossos inimigos e os guarda para si.

– Senso de humor é o sentimento que faz você rir daquilo que o deixaria louco de raiva se acontecesse com você.

Haddad perde ou ganha ?

Pedem a este consultor uma análise do apoio de Paulo Maluf a Fernando Haddad. O petista mais perde ou mais ganha ? Praticamente não ganha votos. Ganha, isso sim, um bom tempo de TV. Vital para a campanha petista, eis que significará mais visibilidade, mais exposição, maior poder de influência junto ao eleitorado. Nesse sentido, a parceria foi importante para o PT e Haddad. O malufismo vive um processo de declínio. Quem é malufista histórico – um contingente entre 6% a 8% em SP – não votará no PT. Tende a se identificar com um candidato mais conservador. Mas os petistas tenderão a fechar posição em torno de Haddad, sem Maluf ou com Maluf. O PT é uma religião. Setores médios, incluindo núcleos de profissionais liberais, que poderiam entrar na seara de Haddad, tendem a migrar para o território de José Serra ou mesmo para a área de Gabriel Chalita, do PMDB.

Aceleração

No segundo semestre, a economia deverá se expandir. Trata-se de otimista previsão dos economistas. Mas o PIB deste ano deverá ficar em torno de 2,5%, até menos um pouco. Já o de 2013 é visto em torno de 4%.

Dilma e as indicações

Os bastidores políticos começam a esquentar a panela. As indicações de que a presidente Dilma quer influenciar as eleições de presidente do Senado e da Câmara deixam nervosos partidos da base, principalmente o PMDB. Aliás, não apenas Dilma quer eleger os perfis de sua preferência. De norte a sul do país, o PT faz suas listas. Impõe nomes. Queima todos aqueles que não comungam de sua orientação.

Texto anódino

Os ambientalistas começam a pichar o texto final da Conferência Rio+20, sob coordenação do Brasil. Dizem que o esboço é uma decepção. O texto não trará impacto sobre a vida das pessoas. Não há nele menção de metas ou objetivos. O evento olha mais para o passado do que para o futuro.

O tirano

Maquiavel conta no Livro III dos Discursos sobre os primeiros dez livros de Tito Lívio a história de um rico romano que deu comida aos pobres durante uma epidemia de fome e que foi por isso executado por seus concidadãos. Argumentaram que ele pretendia fazer seguidores para tornar-se um tirano. Essa reação ilustra a tensão entre moral e política. Mostra que os romanos se preocupavam mais com a liberdade do que com o bem-estar social.

Mensalão

Não dá para adivinhar. Mas é possível chegar-se a um cenário em que, dos 38 acusados no mensalão, alguns entrarão na faixa de penalidades que já prescreveram. O cenário de inocência geral é o que menos cabe na leitura dos analistas.

Pérolas do Barão III

– Mulher moderna calça as botas e bota as calças.

– A televisão é a maior maravilha da ciência a serviço da imbecilidade humana.

– Este mundo é redondo, mas está ficando muito chato.

Conselho aos assessores políticos

Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na última coluna, o espaço foi destinado aos comandantes do planeta, presentes ou não na Conferência da ONU, Rio+20. Hoje, sua atenção se volta aos assessores políticos :

1. Procurem compor para seus candidatos uma forte identidade. Que estabeleça um diferencial, qualidades, características diferentes de outros contendores.

2. Arrumem um programa de campanha que atenda as demandas da coletividade. E tentem evitar a linguagem das generalidades, coisas abstratas, frouxas, difusas.

3. Componham para seus candidatos um amplo painel sobre as forças e fraquezas, ameaças e oportunidades. Planejem a campanha com o espelho desta planilha.

____________

A coluna Porandubas Políticas, integrante do site Migalhas (www.migalhas.com.br), é assinada pelo respeitado jornalista Gaudêncio Torquato, e atualizada semanalmente com as mais exclusivas informações do cenário político nacional.