O que é uma campanha eleitoral eficaz?

É a que conduz à vitória. Para tanto, precisa ter brilho. O brilho de uma campanha é como a afinação de uma orquestra sinfônica. Todos os instrumentos hão de estar harmônicos para tocar a mesma melodia. O candidato precisa passar a ideia de onipresença, ou seja, deve transmitir a sensação de que está no norte e sul, no leste e no oeste. Os materiais de campanha hão de ter bom gosto, com slogan direto e objetivo, que traduzam a identidade do candidato e, que sobretudo, transmitam, credibilidade. Coisa ruim, por exemplo, é chavão do tipo: o povo em primeiro lugar. Os programas de TV e rádio devem ser atrativos, criativos, fortes, sem apelação e exageros. Precisam parecer mais como programação normal dos canais, evitando-se a discurseira exaustiva e maçante. Os comícios não podem ser cansativos. Os showmícios precisam ter boas atrações. E os programas de ação hão de contemplar, efetivamente, as reais demandas da população.